quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Por do Sol na Ponte

Sobe na ponte

Do rio cheio

Me mostra teus saltos mortais

Me dá tua boca de caju

Dos meus cabelos de ondas

Pesca tuas vontades

Sente o meu cheiro de mar

Colore com o céu meu vestido

Celebra o sol comigo

Surge dos vários azuis do céu

Da minha cidade azul

Um azul triste

De uma banda no coreto da praça

Da tarde sozinha

Com tanto céu, rio e ponte


Dalila Fonteles Mauler 11/09/09


------------------------------------

É... já deu pra perceber como eu gosto dessa parte da minha cidade. Hehehe.

E tudo vai pro seu lugar. Sempre vai...

E todas essas disciplinas da faculdade não vão me matar ¬¬

------------------------------------

No player: Just do it - Copacabana Club


11 comentários:

Thiago César disse...

caralho, essa parte dos saltos mortais ficou deizano! hehe...
e boca de caju, como seria?
belo poema!
kero um dia conhecer sua cidade!
hahai!

CA Ribeiro Neto disse...

poesia massa!
Boca de caju seria com gosto de caju, acho...

Quero ainda conhecer sua cidade e a tal ponte, mas não com saltos mortais... hehehe

Mehazael disse...

Fiquei com a mesma vontade do Thiago de conhecer a tua cidade (se tuas disciplinas não te matarem primeiro, claro. hehehe)
Tem alguma foto para acompanhar o poema ou é pra gente viajar na lírica mesmo? Achei legal como parece ser a autora do poema a própria cidade, e como ela se conjuga com todas as pessoas (fiquei pensando na relação da cidade com sua população, e não apenas de uma mulher com um homem), que aproveitam seu cheiro de mar, seu cabelo de ondas, e repartem seus lábios de caju. hehehe
Bonita a imagem.

ps: gostei muito da interpretação que tu deu pro meu conto. Sabe que foi mais ou menos por aí que eu comecei a escrever? Fui lendo no jornal, uma matéria bem boba sobre sexualidade. Aí uma mãe falou que encontrou camisinhas na bolsa da filha e, nessa hora, ficou "sem chão". Aí veio a ideia do conto, da mulher que vê o que não está preparada e fica sem chão. Embora eu ache que essa primeira parte não tenha ficado muito clara. Mas acho que daí fica até mais legal: cada um pode interpretar do seu jeito, ao invés de seguir um manual de instruções, o que só limita a leitura. hehehe
Beijão, viu, moça da flor!

Gi disse...

linda.. =))

eu tbm quero um dia conhecer tua cidade! ahahah

aline disse...

Eu já conheço ¬¬.. e tantas vezes que passa por aquela pont ue um dia deveria escrever sobre ela mesmo hauha
ta massa mana, me enche de orgulho

Hermes disse...

Pelo jeito, a propaganda foi boa xD todo mundo quer conhecer essa ponte heuaheuaheua, e eu também. Mas com os pés mais no chão, tenho medo de altura. A parte de boca de caju é interessante, acho que porque adoro caju. E fico imaginando como é o cheiro de mar, acho que são tantos. xD ficou mara.

Siddha patiya paudita disse...

vc estava esperando um bjo...
a paisagem é linda mesmo com sua tristeza ne?
talvez um dia vc ganhe esse beijo na ponte...

abraço!

MAUREM disse...

oi muito bom,
respondendo a tua pergunta estava procurando poesias ai te encomtrei.
bjus comenta sempre sua opiniao e muito importante para min´.bjusss.

Paulo Henrique Passos disse...

Belíssima imagem a dos versos. Tudo dá uma idéia de leveza, de paixão.

Foi mal pela enorme ausência.

*Menina lua* disse...

E salve a Poesia!!!! Belas letras e cores têm o seu blog! parabéns! apareça no meu, tá! beijo grande!

Gambit disse...

legal
=DD
gostei