quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Arreio bom

Bem, quem vos fala aqui é CA Ribeiro Neto, conhecido como Carlim, e recebi a tarefa de postar pela Dalila, o que é bem difícil. É bem verdade que esse blog é meio meu - pelo menos o layout foi eu quem fiz -, mas postar pelos outros é deveras complicado, por não saber se estou sendo fiel à proposta do blog. Qualquer coisa, ela me corrige na próxima quinta!

Arreio bom

O amor envolve e mata a gente
Mas sem calor que é que há de se viver
Há quem se diga vacinado
Mas deixa o vírus se abater
Pra ver neguinho arriado

É um arreio
Mas é um arreio bom
Se as pernas tremem
Não é de frio
Se o suor escorre
Não foi o clima que mudou
É o calor
Que passa de você pra mim

O amor é sujeito.
Ativo, inconseqüente
O amor é objeto.
Tem forma e consistência
O amor é autoritário.
Pungente e sem lógica.
O amor é democrático.
Onipresente e é propagado
Quem é que não quer ser amado?!

O amor envolve e mata a gente
Mas sem calor que é que há de se viver
Há quem se diga vacinado
Mas deixa o vírus se abater
Pra ver neguinho arriado

Dalila Fonteles Mauler
-----------------------------------

* O penúltimo estrofe dessa poesia é livremente inspirado em uma poesia minha!
-----------------------------------

No player: Choro Bandido - Chico Buarque (Programa Ensaio)

9 comentários:

A moça da flor disse...

Esse moço se acha hauehuahuaehuah
"É bem verdade que esse blog é meio meu". E foi mesmo o layout e tal hehe
adorei o post brigada mesmo, amor.
Tou aqui meio adoentada e sem saco pra postar a lá se vai eu pedir pro seu CA aí postar. Essa poesia é na verdade uma música. O final dela na verdade é parte literal duma poesia do Carlinhos "Do Amor e todas as duas vidas". Tava fazendo a letra mas tava faltando um desfecho. Eis que mexendo em uns arquivos do pc acho essa poesia. E num é que coube direitinho?! Hehe. Depois a gravarei e quem tiver interesse pode pedir que eu mando!
Beijos
Valeu Neguinho!
;*

Hermes disse...

Era uma música, mas ela era exatamente assim? Nossa, ficou bem direitim. Eu nem teria percebido que era uma "colagem". Fiquei foi confuso! xD Parece uma poesia única. Apesar do tema universal, a letra é interessante, e tenho vontade de ouvir a música. Ao menos não é em japonês. kkk
Eu acho que não entendi é isso de "Pra ver neguinho arriado". Pode ser interpretado de mil maneiras, acho...Até sexualmente heauheuhe. Eu to com preguiça de postar hoje também. =x Acho que nem vou postar, estamos doentes? Síndrome da preguiça bloguítica, só pode.
Amor é um arreio bom, quero continuar arreado por ele, óh...

Thiago César disse...

arri egua mah!
acabei de comentar no teu blog, ae venho aki e tu tah de novo!
:P

quando à poesia, deizano nao hein!
me faz lembrar uma poesia minha que fala de dança e amor sertanejos, sei lah...
e o titulo tah massa pra uma música! hehe!

Thiago César disse...

eita, agora q li os coments, vi q realmente uma musica... hehe!
kero escutar nao hein!

Pedro Gurgel disse...

Eita mulher axonapada!

=D

mas que bela poesia!

Mehazael disse...

Vou repetir o Thiago: acaberi de comentar no blog dele, venho aqui, e tá o Carlim de novo. hehehe
Eu sinceramente confesso que tenho alguma dificuldade de entender um pouco a linguagem nordestina (não faço ideia do que seja "Pra ver neguinho arriado", por exemplo), então acho que acabei me perdendo e não peguei bem. Quer dizer, de amor todo mundo já ouviu ou falou a respeito, mesmo que só de passagem, então alguma coisa dá pra tirar. Mas espero que alguém me explique essa linguagem estranha aí, depois comento melhor :P

CA Ribeiro Neto disse...

Acho que já comentei a postagem na própria postagem, né? hehehehe

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

concerteza o amor é essa coisa chata

aline disse...

Deu uma ar diferente e mesmo assim ficou completo!
Dessa irmã linda sou fã infinita!