quinta-feira, 10 de março de 2011

Equilíbrista

Junto com as árvores cresci
Quase feneci
Mesmo entre vegetais tão frondosos
Coube a mim dias pesarosos

Não sabia que o que tinha
Não era mais que a linha
Da tristeza em vão

Pois houve então um dia
Que no meio da gritaria
Eis só uma voz ouvia
Era a minha dizendo:
Estou na minha vida fazendo
A revolução!

Revolução pacifista de coração
Pois aqui há o equilíbrio
Que fora procurei em vão

Só assim com a alma em sol
Serei o farol
Para te guiar
-----------------------------------------
O carnaval chega ao seu fim...
Bom... não me diverti tudo que podia por conta de algumas restrições relativas aos meus problemas de saúde, mas foi deveras  bom! Agradeço aos meninos por terem vindo!
Obrigada a todos pelos desejos de melhora! Tou sim bem agora! Só vou ter que passar um tempo de restrições alimentares (e etílicas =(    )
Quero oferecer este post a uma das melhores amigas que tenho (e irmã), Aline Oliveira! Uma parte de mim foi com ela pro Rio de Janeiro. Mas a parte que ficou a quer muito feliz! E se ela tiver que ir para longe para alcançar essa felicidade que alce vôos cada vez maiores! Amo vc! Eis alguém que sempre acreditou que  esse tal equilíbrio estava mesmo dentro de mim! Obrigada por tudo irmã! Muita luz pra você SEMPRE!                      

5 comentários:

CA Ribeiro Neto disse...

Mais uma vez, fazemos textos de temáticas parecidas: a vida.
E o que é mais curioso, eu cito equilibrista, teu título; você cita coração, meu vocativo!

beijos

suspirosembarcados disse...

Que bom que você está melhor!
O texto está simplesmente belo.

Thiago César disse...

se for um equilibrio emocional, eh uma coisa delicada...

A moça da flor disse...

acho que supera o equilíbrio emocional! As emoções são coisas que variam facilmente.. e é bom que sejam assim. É o que torna a vida interessante. O equilíbrio a que me refiro é de coisas mais perenes..

Gabriel Garcia disse...

"a alma em sol"
muito bonito!